Carregando...

Parede de Chita (como colar tecido na parede)

19/02/2014

Era uma vez uma salinha de jantar clean, simples e charmosa. Porém só isso era pouco pra ela. No fundo, no fundo, ela queria mesmo era ser o centro das atenções, cheia de alegria e graça! E a sintonia entre sala e dono foi tanta que ele ouviu seu desejo e, claro, fez a sua parte para atendê-lo. :) 

Cola branca, alguns metros de chita, um pincel / rolinho e....


Tcharammm. Cô mar linda... oxe, e eu não sei? Não é à toa que salinha e dono arrebataram meu coração.  E antes que você me pergunte onde está o passo a passo, já te adianto: vou ficar devendo. Ou melhor, repasso a culpa: o dono da salinha é quem vai ficar devendo, pois esqueceu de registrar. Coisa de marinheiro de primeira viagem, a gente perdoa, né? :) Até porque o passo-a-passo é bem resumido: passa a cola na parede, cola o tecido esticado e pronto. O que importa mesmo são as dicas embutidas nele. 

Em primeiro lugar, pela minha (rasa) experiência, existem duas maneiras de colar o tecido na parede:


Tá. Mas e aí, qual é melhor? Olha, eu sinceramente não sei te reponder, pois cada técnica tem seus prós e contras. Uma é mais barata, outra é mais prática... enfim, para tentar sanar possíveis dúvidas e te ajudar a eleger a sua aventura, montei essa tabelinha amiga para você gastar uns bons minutos. O que eu posso te dizer é que, se eu fosse fazer na minha casa, faria com cola. Mas se você não tem muita intimidade com esse tipo de projeto, eu sugiro que você teste a opção da fita dupla-face, que é quase à prova de besteirinhas. :)

 

Refeições estampadas. :)

Introspectiva

13/02/2014

Oi, tudo bem? Lembra de mim? :)

Pois é... eu sei... A última forma de vida encontrada nesse blog foi no ano passado. Puxado. Nem retrospectiva, que fez tanto sucesso em 2012, se teve direito dessa vez. Aliás, foi justamente na hora de sentar e pensar na tal da retrospectiva que o dedinho deixou de apertar o rewind << no controle remoto e apertou o pause ||.

Pause apertado. De dezembro a fevereiro. Só não pense você que eu esqueci e muito menos desisti do blog. Acontece que 2013 foi tão intenso e tão professor em tantos sentidos que, na hora de escrever sobre esse ano que passou, não achei que cabia uma retrospectiva orgulhosa - e talvez, um tanto egocêntrica. Cabia mesmo era uma boa introspectiva.

DIY... Ô expressãozinha amada, né? Do It Yourself. Do nosso: Faça Você Mesmo. Acreditei tanto nessa expressão que conquistei mais sonhos que poderia imaginar. A cada sonho conquistado, eu ficava mais crente de que o "DIY" era o caminho e comecei a levá-lo tão a sério que virou uma filosofia de vida. "Eu sei. Eu posso. Eu faço. Só depende de mim". E com toda a força e garra de leonina que sou, levei esse pensamento de mãos dadas com meus planos. 

Então veio o 2013 para me mostrar que levar o DIY tão a sério era, na verdade, uma tremenda armadilha. Trata-se de uma filosofia que deveria, por regulamentação, vir com uma notinha de rodapé, do tipo:

"Faça você mesmo."
Nem tudo. E isso é OK. E ponto.

No meio do ano, comecei a acreditar que o meu tal do "Do It Yoursef" deveria dar lugar ao "Do It With Help". Colaborar, compreender, dividir, conviver. E claro, para mudar a rota, tive que desacelerar. Afinal, ninguém vai fazer um desvio tão intenso a mil por hora. Voltei a estudar, me matriculei em um curso de Empreendedorismo Criativo e comecei a pensar sobre meus projetos, sobre como o Casa de Colorir pode existir por muitos anos ainda, como crescer e agregar... enfim, como ser feliz e fazer as pessoas felizes no fim do dia. No trabalho, no blog, na vida. E desse curso surgiram ideias, amizades, projetos e lições que, definitivamente, vão estar sempre comigo nesse caminho. Aprendi, por exemplo, que, sim, somos capazes de conquistar o que quisermos, basta uma boa ideia, planejamento e, acima de tudo, coragem. Mas aprendi também que fazer esse percurso sozinho pode ser mais difícil e mais doloroso. Rota recalculada, sigamos, de mãos cada vez mais dadas.

E ó: não pense que eu estava de perninhas para o ar, de férias, durante esses muitos dias em que o blog tirou esse cochilo. Só tenho a agradecer pelos projetos lindos que estão acontecendo e que vou correr para contar por aqui logo depois desse post. Aliás, história é o que não vai faltar a partir de hoje. Apertamos o pause, saímos de cena e fizemos essa introspectiva. Agora estamos de volta. Pra continuar dividindo lindezas em forma de decoração. Mas, acima de tudo, pra somar, pra multiplicar, pra evoluir. <3





Essas são as minhas fotos favoritas de janeiro lá do perfil do Casa de Colorir no Instagram (@casadecolorir). Teve viagem, oficina linda, Fridinha, gravações do Decora, mudanças na casinha e outras coisinhas felizes.   

Aliás, essa é uma seção nova aqui do blog (Instagram). Todo mês, as fotos favoritas daqueles últimos 30 dias também serão publicadas aqui no blog. Quem não segue lá no Insta, vai poder ver aqui um pouquinho do que tem por lá. E pra quem já segue... vamos encarar como um monte de mini retrospectivas, mês a mês. 

Estamos de volta? 

Ô. 

Verás. 

:)