Carregando...

Sorteio Kit Cantinho Adot

26/02/2013


Quando eu trabalhava em uma agência de publicidade, batia ponto na lixeira quase todo santo dia. O motivo? Descartes que eram pura riqueza: papéis manchados de tinta de impressora que eram verdadeiras estampas, amostras de embalagens e, é claro, as queridas fitas betacam que já se transformaram em muitos xodós. 

Ao receber o e-mail da Ana apresentando a Adot, me veio à cabeça aqueles bons momentos de inspiração e garimpo no amado lixo da agência! Como rendia coisa boa! <3 Deve ter sido justamente por isso que me identifiquei tanto com o trabalho da Adot, a ponto de sugerir logo um sorteio inédito aqui nesse humilde blog. Tem lindeza? Tem sim senhor! Mas antes, vamos às apresentações?


Adot é uma loja de objetos decorativos que cria e fabrica seus produtos. Sabe como tudo começou? Com um conceito simples e esperto de reaproveitar sobras de materiais de uma empresa de comunicação visual. 
Sim! Reaproveitamento é o lema, com 80% dos produtos feitos a partir de sobras de materiais. Lojinha da boa e do bem. Como não gostar?

Na hora de escolher um mimo para sortear entre vocês, a coisa complicou pro meu lado, pois encontrei tanta coisa linda que ficou difícil eleger uma só. A solução? Fazer uma proposta indecente para a Ana, pedindo para sortear não só um, mas TRÊS mimos para que você possa montar um cantinho pra chamar de seu. Esse blog te ama e você nem sabe, viu? :)

 

Para participar, como de costume, a mecânica acontecerá lá na página doCasa de Colorir no Facebook. Assim, conseguimos consolidar todas as respostas num só lugar. Nesse post aqui estão autorizados suspiros, recados e conspirações sobre o futuro resultado. Mas somente as respostas enviadas pelo post do Facebook estão valendo. Clique aqui para acessar o post.

Regras da brincadeira:

- Serão consideradas todas as respostas enviadas entre os dias 26/02(12h30) e 2/03 (23h59) no post destinado ao sorteio (acesse aqui).
- Só é permitida 1 resposta por pessoa. A pessoa que comentar mais de uma vez não participará do sorteio.
- O sorteio será feito pelo dia e hora do comentário enviado (Ex: comentário enviado dia 28/02, às 10h53). Se o horário sorteado não bater exatamente com algum comentário, ganha o comentário imediatamente anterior.

- No caso de empate por horários idênticos, será feito um novo sorteio somente entre os empatados.
- O resultado será realizado ao vivo no dia 4/03, às 21h, com transmissão no blog e Facebook.

- O ganhador poderá escolher um entre os três kits apresentados acima, não podendo haver troca de produtos entre eles.
- Caso o ganhador não se manifeste por e-mail (casadecolorir@gmail.com) em até 1 semana, será realizado um novo sorteio.

Boa sorte!!! :)

Como fazer uma luminária pendente (e muito criativa)

24/02/2013


Passou o carnaval e o aniversário e eu tô de volta mais velho, mas com um projeto que, modéstia à parte, ficou muito foda. Bom, não é novidade pra ninguém que iluminação resolve metade dos problemas de uma casa desamparada. Opção é o que mais existe por aí, mas as que fazem os olhinhos brilharem também fazem a gente considerar vender um rim pra ter uma luminária né? "Ah Edu, mas é caro pelo design, o material, bla bla bla..." Eu sou da opinião que tudo que é vendido em grande escala tende a baratear, no entanto isso não acontece com decoração. Enfim, não vou entrar no meio desse rolo não. 

Esse lero lero é pra dizer que fiz sim uma luminária bacanuda, moderna que nem um monte que tem em galeria por aí e, o principal, você também pode ter uma sem hipotecar sua casa. Óia que belezura:



A primeira vez que ví esse monte de lâmpada pendurada foi no acústico Sandy e Junior e depois numa loja da Cavalera. De lá pra cá vi numa vitrine da loja Reserva e em alguns ambientes lá no Pinterest. Resumindo, o projetinho tava arquivado há muito tempo só esperando a oportunidade de ver a luz do dia. Então lápis e papel na mão pra anotar o que você vai precisar:
  • 6 boquilhas
  • 6 lâmpadas
  • 9 metros de cabo PP 2 vias
  • 1 luminária pra retirar a canopla (já já explico)
  • Tinta Spray pra plástico
  • Fita Isolante
  • Palito pra Churrasco
  • 6 ganchos com bucha
Você encontra tudo isso em qualquer loja de material elétrico. Agora, preste muito atenção: 

SE VOCÊ NÃO ENTENDE EXATAMENTE NADA SOBRE INSTALAÇÃO ELÉTRICA, CHAME ALGUÉM QUE ENTENDA PRA FAZER A INSTALAÇÃO PRA VOCÊ! 

Te garanto que ainda vai ficar super barato e ninguém corre o risco de se machucar, ok?

Passo a passo:


1- Corte o fio em 6 pedaços de mais ou menos um metro e meio.

2- Pinte os fios usando tinta spray. Você pode colocá-los em cima de um plástico, pintar de um lado e, depois de seco, pintar o outro. Outra opção é pendurá-los num varal usando prendedor de roupa e pintá-los por completo e esperar secar.

3- Proteja a parte interna das boquilhas com papel ou plástico pra que não caia tinta. Pinte a parte externa com spray. Use um palito de churrasco pra auxiliar na pintura. Depois prenda-o em um isopor e deixe secar.

4- Faça 6 furos na canopla e depois pinte. No meu caso, comprei uma luminária baratinha e reaproveitei. Um kit só com a canopla e um fio tava R$40,00. A luminária que tinha a peça que eu precisava custa R$9,90. Não preciso explicar mais nada né?

5- Desmonte uma boquilha e afrouxe os dois parafusos deixando espaço pra encaixar os fios.

6 - Com um estilete, corte um dos cabos de forma que os dois fios se separem. Passe tudo pelo buraco da boquilha e encaixe nos espaços que você deixou aberto. Prenda as duas partes da boquilha de novo e repita isso com as 5 demais.

7- Separe 2 cabos com boquilha e passe pelos buracos da canopla. Depois prenda-os um ao outro usando fita adesiva. Faça isso com os demais, formando 3 pares.

8 - Junte os cabos das mesmas cores reduzindo-os a apenas 2.

7- Desligue a energia da sua casa e agora una esses 2 cabos aos que saem do teto. Prenda tudo com fita isolante. Parafuse a canopla no teto.

9- Encaixe as lâmpadas na boquilha, religue a energia e faça um teste pra ver se deu tudo certo.

10- Defina a posição que você quer que as lâmpadas tenham e prenda ganchos nesses lugares.

11- Passe as lâmpadas por esses ganchos e defina a melhor altura pra cada uma. Alturas diferentes dão um efeito melhor.

12 - Para garantir que os cabos não escorreguem nos ganchos, use um pingo de cola quente em cada.

>> Você pode fazer essa luminária com mais ou menos lâmpada, vai do gosto do freguês. 
>> Pinte na cor que achar melhor, mas sempre use tinta pra plástico;
>> Eu usei lâmpadas incandescentes porque acho o design mais bonito, mas dá pra usar as fluorescentes também. Acho até que já tem delas nesse formato.
>> Tudo ficou em aproximadamente 50 reais. Procure uma dessa numa loja e caia pra trás com o preço.


Sou suspeito, mas achei o resultado final bacana demais. Você pode usar na sala, copa e até no quarto. Dá uma modernizada no ambiente e ainda fica parecendo que a gente gastou uma nota na decoração! hehe.
Ah, obrigado a todo mundo pelo carinho no meu aniversário, pelos presentes (sim, tô me sentindo celebridade) e por mais aquele monte de coisa que falo sempre. Façam esse projeto e os outros e me mandem pra eu ver como ficou, combinado? Até! ;)

>> O Eduardo é nosso colunista do Casa de Cueca e autor do blog Homens da Casa. E, toda vez que você comenta, ele fica todo-todo. :)

O papel de presente mais lindo (e simples) do mundo

14/02/2013



É papel pardo que sobrou. É carimbo de data que tá esquecido. Esse mesmo aí encostado no fundo da sua gaveta e que, coitado, sobrevive a cada faxina geral na escrivaninha. E só.

Pra quê? Pra fazer embrulho pra presente simples e chique no último. A ideia é, de fato, de uma simplicidade tão encantadora, mas tão encantadora, que não sou eu que vou ficar aqui de blá blá blá a respeito.  Presente de aniversário? Ideia para o embrulho? Que tal justamente a data que faz daquele dia um dia tão especial?

Jurada pra morrer de amor. Sem mais.   


Ideia e fotos: Paper Plate and Plane.

Nosso reino

13/02/2013



Atrás da porta guardo os meus sapatos
Na gaveta do armário coloco minhas roupas
Na estante da sala vejo muitos livros
E a geladeira conserva o sabor das refeições
Minha casa é meu reino

Mas parece que eu preciso de outros sapatos, de outras roupas, outros temperos
Pra formar minhas ideias e sentimentos

É porque eu trago tudo de fora
E minha casa é meu espelho
Trago a imagem de todas as ruas
Eu sou a soma de tudo que eu vejo

Meu Reino - Bruno Gouveia


Nessa quarta-feira de cinzas, fui presenteada com um vídeo que me encheu o  e me fez parar, pensar, sorrir... e seguir sorrindo. Nossa casa é, de fato, o nosso reino. Reino esse que a gente constrói como quiser e, é claro, como puder. Mas, ainda assim, nosso. E cada vez mais me convenço: uma casa feliz não pode ser feita só com amor. Mas com amor, sonho, simplicidade e uma boa dose de entusiasmo. :)


Sua casa, seu espelho

06/02/2013


Quando uma mulher fecha um ciclo na vida – o fim de um relacionamento amoroso ou uma mudança de emprego, por exemplo – não demora para que ela desenvolva um desejo fora do comum de mudar o cabelo. Ou seria todo o guarda-roupa? Ou seria tudo junto, ao mesmo tempo, em pouquíssimo tempo? Nada mais feminino que este desejo explosivo de renovação que nos atinge, nos faz querer virar a página e recomeçar. “Vida nova, cabelo, visual… tudo novo!”, como se o que estivesse no lado de fora fosse o impulso que faltava para promover esta mudança que queremos no lado de dentro. Renovar: por que este desejo está tão ligado ao nosso reflexo no espelho? E se a nossa própria casa fosse o nosso espelho? Hum…

Quando mudamos o nosso exterior, mudamos a forma de como o mundo nos vê, por mais que, por dentro, sejamos as mesmas. Quando mudamos a nossa casa, mudamos o jeito de como vemos o mundo. Ou, pelo menos, de como começamos a vê-lo. Por isso, se você muda o seu olhar, é natural que o ambiente em que você vive mude com você. Com o tempo, a gente aprende que ele precisa de cada vez menos espelhos e mais atenção. Afinal, se for pra refletir, que seja você por meio da sua casa.

Nós mudamos de gostos, de amores e até de opinião. Nada mais justo que a sua casa mudar junto. Nós passamos pelas fases floridas, pelas sem cor, pelas nostálgicas e até pelas menos ou mais apaixonadas. E sua casa, segurou a onda com você? Não? Pois deveria, na minha humilde opinião. Se você fez uma viagem que mudou a sua vida, por que não pintar uma parede com uma cor que te traga lembranças? Está apaixonada? Então mais flores, por favor.

E não vamos nos limitar somente à decoração, não! Novos hábitos também são formas de se reciclar. Está numa fase mais ativa? Então escancare a janela e deixe o sol entrar. Acorde cedo, monte um cantinho charmoso para o café da manhã. Se a fase for de estudos, reflexão e aprendizado, permita-se um espaço dedicado a isso. Mude, se reinvente, reconte a sua história quantas vezes precisar. Só não se esqueça de levar a sua casa de mãos dadas com você.

Sabe quando você olha para as suas fotos antigas e se assusta com aquele cabelo ou com a blusa de moleton? Pois é. Você lembra também como você era livre, leve, solta, feliz e nem tinha noção de que podia estar sendo um tanto cafona? Fico pensando por quê você não dá esse direito também para a sua casa. Mude sempre que você quiser mudar. Olhe as fotos do "antes" e ache graça de todos os cantos que não têm mais nada a ver com você. E relembre.... relembre o quanto o tempo passou, o quanto você aprendeu, amadureceu, sorriu e sofreu. E, principalmente, o quanto a sua casinha sempre esteve ali, de braços abertos, acolhendo e traduzindo você!






Essas são algumas fotos de mudanças aqui do cafofo nos últimos tempos. De casinha de "boneca", virou uma casinha de família, com direito a marido príncipe e uma peludinha pra lá de especial. O rosa deu lugar a outras cores mais democráticas, já o tapete de tramas deu lugar a um tapete à prova de mordidas. E assim a casinha vai mudando... trocando uma cor ali, um estampado acolá... 

Se eu vou olhar para essas fotos daqui a um tempo e vou torcer o nariz, isso eu não sei. Mas tenho certeza que carregarei na lembrança que a nossa casinha sempre esteve de mãos dadas com a gente. E a sua?


Como fazer uma parede de Patchwork

04/02/2013

Você tem aí uma parede branca, sem graça, que te olha e vive te pedindo um colorido? Se o espaço é muito branco e tudo o que você quer é misturar um monte de cores na parede, vai por mim, invista no... CINZA.  

"Ahn? Cinza? Bebeu, moça?". 
Nada disso, minha gente. Não estou falando em desistir das cores. Só estou dizendo pra você abusar delas... em companhia do cinza.

E por quê? Olha, confesso que não posso te dar um motivo, digamos, técnico. É como uma questão de pele, sabe? No quesito atração, parece que o cinza acolhe, abraça uma outra cor (ou várias delas, no caso) como ninguém. Como num romance,  o cinza foi feito para o colorido. E o colorido foi feito para o cinza.  

Parece que no branco, o colorido todo se espalha, e acaba falando alto demais num espaço que era quietinho e branquinho até todas essas cores resolverem chegar. Já o cinza... ah, o cinza não... parece que o cinza fala: "chega mais, chega... cola aqui que a gente dá liga." Ô química... ai ai... Os 50 tons COM cinza? Esse, eu teria lido rs.



E foi assim que eu e o Lê resolvemos nos jogar nessa reforma dessa parede, que antes era branquinha que só. Resolvemos aproveitar esses nichos na parede para forrá-los com um coloridão de recortes de papel de presente. Por fora, abraçando toda essa mistura, ele... o cinza.

Enquanto eu pintava a parede, o Lê cortava diversos papéis coloridos em quadrados de 20cmx20cm. Para colar na parede, em vez de cola, usamos fita dupla-face. Basta recortar algumas tiras e colar nas extremidades do quadrado, bem certinho, no verso do papel! Se sobrar, é só aparar com a tesoura. Mas não deixe faltar fita nas pontinhas para evitar que elas levantem com o tempo. Acredito que essa maneira é mais fácil de trabalhar do que lambuzar o papel de cola e ficar esperando secar sem dar bolha na parede. Isso sem contar quando a tal da cola não pega, né? Dessa maneira, você trabalha como se estivesse colando figurinha. Mamão com açúcar. :)

Mas se por um lado eu resolvi simplificar, por outro, resolvi complicar. É que, para dar uma variada nessa coisa de misturar vários quadradinhos coloridos, resolvi colá-los na diagonal. E isso implica em ter um monte de cantinho chato para fazer acabamento (você vai ver mais pra frente). Mas, justamente pela trabalheira que dá, acredito que o efeito compensa e o capricho extra acaba valendo à pena!



Tá vendo os cantinhos sem papel? Pois é... agora é hora de colar só metade dos quadrados em cada espaço.



Depois da parede toda colada, aproveitamos os nichos coloridos para instalar algumas prateleiras de compensado, aquela madeira baratinha e simpática que você compra em lojas de bricolagem e já manda cortar na medida.


E pronto! Me diz se o cinza + colorido não formam uma dupla e tanto? Não é à toa que a cor favorita do Lê é o cinza e a minha... (ou melhor, aS minhaS), preciso dizer? 


Aí você me pergunta:

Que tinta é essa? É a acrílica fosca da Suvinil, cor CIMENTO. Foram necessárias 2 demãos, com intervalo de 3 horas entre uma e outra.

Que papéis lindos são esses?
Esses papéis não são comprados, são presentes. A La Estampa, para minha alegria, sempre me presenteia com essas impressões que um dia vão virar estampas em roupas. Elas são impressas em papel antes de irem parar no tecido. Depois que o cliente aprova a estampa, essas amostras em papel acabam indo para o lixo. Ou melhor, o meu lixo agora. Mas você pode fazer com papéis de presente de diferentes estampas ou até recortes de revista. :)

E para proteger o papel de limpezas? Eu usei 3 camadas de verniz em spray fosco, com intervalos de 30 minutos entre camadas (proteja o nariz!). Acredito que o verniz em spray fosco é a cerejinha do bolo para "selar" o papel e a parede, se é que você me entende. :) Se alguma pontinha teimou em descolar, usei uma cola extra forte com textura em gel. Uma gotinha em cada canto já davam conta do recado.

E essa palavra COR? Contei com o apoio da Melissa, que me doou alguns elementos das suas vitrines antigas. Quando vi algumas letras de madeira dando sopa, não pensei duas vezes em trazer essas três. 

E se eu me arrepender? Dá pra tirar? Ai, lá vem você com essa pergunta... Se se arrepender, dá pra tirar, mas você vai ficar com as marcas de cola da fita dupla face e dos retoques com a cola extra forte. Você consegue tirar esse melado de cola com removedor, mas é capaz de manchar a tinta que estiver por baixo. Resumindo, se desistir, é retirar tudo e repintar que tá novo.

E que lugar é esse? Sua casa? Não. Mas vai ser minha 2a casa. :) Esse lugar é um sonho que está se realizando e eu só tenho a agradecer à você. O Ateliê Casa de Colorir tá tomando forma, o cafofinho que sempre sonhei para poder criar, me sujar e, é claro, abrir as portas para receber você de braços abertos. Quando ficar pronto eu mando o endereço, combinado?