Buenos Aires - dicas e mais dicas

20/01/2013

Ahhh, minha querida Buenos Aires... como o Lê definiu: "uma cidade para quem gosta de detalhes".

No final do ano passado, eu e o Lê passamos uma semaninha em Buenos recarregando as bateriais e, claro, nos mimando e cercando de inspiração. O ano foi de trabalho duro e feliz de ambos os lados (obrigada) por isso, a sensação do "A gente merece, vai?" estava de mãos dadas com os dois o tempo todo.

Não sei quanto à você, mas toda vez que viajo faço questão de conhecer alguns pontos turísticos tradicionais, mesmo que não morra de amores por eles. "Pronto, já posso falar que já vi na vida." Como se fosse pra riscar da lista, sabe? "Coliseu? Check". "Estátua da Liberdade? Check".  Na minha opinião, o grande prazer de viajar está também em conhecer a sua praia de lá, seja ela qual for e no sentido figurado, claro. A sua praia é moda? Arte? Esporte? Pois a nossa é FORMA e COMIDA BOA rs. Tá bom, podemos melhorar... design e gastronomia, vamos chamar assim. Por isso, essa não foi uma viagem para comprar - mesmo que a gente não resista a um cacareco aqui e ali - mas de olhar e de comer.  Simples (e rico e delicioso) assim.

Enfim, esse post continua sem a pretensão de ser um guia de viagem. Mas como a gente compartilha dessa mesma praia de decor e outras belezuras de se olhar, acredito que esse post tem sim, alguma ou outra coisinha a acrescentar. :)

HOSPEDAGEM:

Para começar, decidimos ficar hospedados longe dos bairros das atrações turísticas. Escolhemos pelo bairro que gostaríamos de conhecer melhor. O eleito? Palermo Viejo, no norte da cidade. Quando a gente usa expressões como "norte da cidade",  parece que estamos falando de algo distante, né? Mas a verdade é que a cidade de Buenos Aires é relativamente pequena. Para se ter ideia, em 1 hora de pedalada de bike ou pouco mais você consegue cruzar de um canto ao outro. De Palermo Viejo, em 15, 20 minutos de bike já estávamos na Recoleta ou no centro, por exemplo.

Resolvemos alugar um apêzinho pelo Air Bnb para testar o serviço. Lembra que falei dele aqui? Pois escolhemos um studio que era um charme só e saiu mais barato que um hotel tradicional. Além do mais, o processo de reserva, entrega e devolução das chaves aconteceu de forma tranquila e pontual. Ponto para o AirBnb!


TRANSPORTE:

Se eu puder dar 1 única dica de viagem, fico com: alugue uma bike e seja feliz. Infelizmente, o transporte público de Buenos Aires chega a tirar metade da graça do passeio. O trânsito, quase sempre engarrafado, não é dos melhores para ônbus e táxis. Já o metrô... o que dizer sobre o metrô? Bem, você vai virar fã do metrô da sua cidade depois de andar no de Buenos. À noite, claro, vale pegar um taxi para voltar dos restaurantes. Mas quase todos os restaurantes que queríamos conhecer na cidade estavam a poucos metros do nosso hotel, em Palermo Viejo, Soho ou Hollywood.


PASSEIOS - os tradicionais que valem à pena:

- Feira de San Telmo aos domingos. Os preços são tão turísticos quanto as atrações. Não vá pensando em comprar, mas em olhar, olhar muuuuito e se inspirar! A feira, que vira vira uma feirona por ocupar metade do bairro aos domingos, é um verdadeiro banquete para os olhos! 

- Recoleta + Cemitério. Caminhar pelas ruas do bairro e observar os seus prédios já é um passeio em si. E se você gosta de arquitetura e design, você não pode perder uma visita ao cemitério da Recoleta. Não vá somente pela Evita, mas pelas outras centenas de mauzoléus que estão ao seu redor, formando praticamente um bairro de ruas planejadas.

- Casa de Cultura Recoleta e Buenos Aires Design. No mesmo passeio ali pela Recoleta vale conhecer a Casa de Cultura Recoleta, um casarão lindo que abriga exposições nacionais e internacionais. Bem ao lado fica o Buenos Aires Design, um shopping de lojas de decoração. Ninguém vai sair de lá com uma poltrona de baixo do braço, mas dá pra namorar 2 lojinhas em especial:
- Morph - Tem em quase todos os shoppings da cidade e é o paraíso das bugigangas fofas para o lar.
- Sr. Mor - Foi nela que comprai a Owlga e a jarra de pinguim!

- Galerias Pacífico. Mesmo que você não queira muito, você vai acabar na Rua Florida, que é a rua que fervilha de comercio. Nessa rua você vai encontrar o Shopping Galerias Pacífico, que vale a visita por ser lindo. Caro e lindo. É só pra olhar e talvezzz tomar um café. Quer fugir de shopping, mas a sua companhia tá doida pra bater uma perna por lá? Saiba que no terraço do Galerias Pacífico funciona o Centro Cultural Borges, um espaço que reúne galerias de arte, teatros e uma tradicional e charmosíssima escola de dança. Quando fomos ficamos sabendo que, semanas antes, o espaço havia abrigado uma exposição com peças da Frida Kahlo! Foi por pouco...

- Puerto Madero. O que uma zona portuária revitalizada é capaz de oferecer para os moradores da cidade... Apesar da área abrigar restaurantes indicados em guias, não conhecemos nenhum, fomos só para passear e conhecer mesmo. Vale a visita à noite para um sorvete de doce de leite do Freddo antes de voltar para o hotel!

- Palermo e MALBA: muito verde, muito prédio, tudo muito lindo. Vale caminhar pelos parques. Ou melhor: pedalar, pois o parque é muito grande e essa área não é atendida pelo metrô. Por isso, pode se tornar um pouco cansativo visitar tudo à pé. Mas vale todos os minutos de pedalada pelo visual e pelo astral. Lá você encontra o Jardim Botânico, o Zoológico e o Jardim Japonês. Se a viagem estiver corrida, não precisa entrar em nenhum deles, só passear ao redor já está de bom tamanho. Depois do parque, vale à pena descer mais alguns minutos de bike e esticar o passeio no MALBA, o museu de arte Latinoamericano de Buenos Aires, passear pelos corredores e tomar um café no jardim do museu.

- El Caminito - É colorido? É. É típico? Não, não é. Na teoria, era para ser popular, mas na prática, é turístico ao extremo... chega a perder um pouco da graça e do charme, mas é claro que vale conhecer. Minha dica? Como é distante pra chegar, vá de ônibus e se prepare para uma viagenzinha de meia hora. Ficamos felizes de não termos gasto $$ de taxi, pois não ficamos lá mais de 1 hora e voltamos, também de ônibus. Só pra falar que conhecemos o Caminito mesmo, viu. :)

ONDE E O QUÊ COMER? Agora chegamos ao que interessa!

Chega de fazer rodeios, esse casal foi pra Buenos Aires pra comer bem e ponto final. E olha, se tem uma coisa que fizemos bem nessa viagem foi justamente isso! Realmente nesse quesito fomos profissionais e não nos contentamos com empanadas na esquina e um sofrível Mc Donalds não!

Nós costumávamos tomar um café da manhã parrudo, fazer um lanche rápido no meio da tarde e caprichar no jantar. 

Cafés:


Oui Oui: Definitivamente o melhor café da manhã! O bairro de Palermo Soho e Palermo Viejo são cheios de cafés charmosos e deliciosos para tomar um café caprichado que vale por um almoço. É só andar pelos quarteirões para você esbarrar com um café mais encantador que outro. O Oui Oui é, além de lindo, delicioso! Fomos na filial que fica numa esquina e, vai por mim, vale à pena experimentar os Ovos Benedict.


Bartola: Também em Palermo, é um restaurante que merece um post à parte pela sua decoração que é de tirar o fôlego. Vale à pena sentar em um dos sofás e tomar um café demorado.

Lanche: 

Café Tortoni - Além de ser um dos cafés mais tradicionais da cidade e de valer a visita por sua arquitetura e decoração, o chocolate quente e o sanduíche de jámon y queso são surpreendentes. Aliás, você sabia que o tal do "misto quente" é uma verdadeira instituição porteña? Feitos no chamado pão de miga, consegue ser fininho, crocante por fora e suculento por dentro. Vale à pena experimentar. Ah, e 1 sanduíche grande serve 2 com exagero!

Jantar:

Carne: Para comer a "melhor carne" de Buenos Aires, fomos no La Cabrera, depois de tanta indicação dos amigos. A primeira impressão é que se trata de um restaurante "badaladinho" com boa comida. Mas na verdade, consegue ser a churrascaria mais acolhedora, charmosa e, ao mesmo tempo, elegante que eu poderia conhecer. O atendimento é excelente e, realmente, a carne não tem igual. Os excessos chegam a pesar mais na consciência do que na barriga. Por isso, peça sempre uma porção que você ache pequena, pois você vai ver que vem o dobro do que você espera. Ah, não deixe de provar as linguiças artesanais com a provoleta da casa. De comer rezando.

Chiquetoso: O Casa Cruz é daqueles restaurantes que te intimidam a passar da porta. Com decoração e iluminação pra lá de pomposas, parece que todo canto te olha e repete: "não é pro seu bico, não é pro seu bico." Mas é... e como é! A comida é de-li-ci-osa, um capricho só do início ao fim. O preço? Caro, mas não é nenhuma uma loucura.

Para sabores mais exóticos: Um restaurante típico indiano em Buenos Aires? Sim! Nos dias em que você enjoar da famosa parrilla, saiba que você pode fugir para um delicioso indiano em Palermo, o Mumbai. O ambiente é simples e muito acolhedor. Comemos rezando o couvert de pão de menta com pasta de iogurte e ervas! 

Moderninho: O Olsen é um restaurante de comida típica nórdica. E chega a parecer que você está mesmo fora de Buenos Aires. Situado em um imponente galpão de ferro e vidro, possui mesinhas baixas num jardim gramado e minimalista. Caímos de amores pela entrada de torta de salmão com queijo cremoso e pela variedade de drinks com vodka, a bebida da casa. 

De tirar o fôlego: O Aramburu foi o único restaurante fora de Palermo que tivemos o prazer de conhecer. Quem me indicou me disse: "Não deixe de ir, é uma experiência inesquecível". E realmente é! O Aramburu apresenta uma culinária porteña desconstruída. É a tal da cozinha molecular, onde carnes viram espumas e algas viram souflés. Desde o atendimento, passando pela apresentação dos pratos até seu sabor, tudo é impecável. O "espetáculo" dura quase 3 horas, com uma sequência de sabores difíceis de se esquecer. O preço? Olha... salgado. Mas é só uma vez na vida e eu já falei que é inesquecí... pois é. Se você desejar, pode escolher a opção de menu com vinhos harmozinados. É de dar pulinhos de felicidade sem sair da cadeira, vai por mim!

IMPERDÍVEL:

Passear pelas ruas de Palermo Viejo e Palermo Soho é conhecer tudo de mais charmoso que Buenos Aires tem a oferecer num roteiro cheio de cor, charme e longe das atrações turísticas mais óbvias. São salões de beleza, papelarias, galerias de arte, cafés e restaurantes... um mais charmoso que o outro!

Atenção! A maioria dos estabelecimentos de Palermo oferece um guia da região com os principais programinhas da temporada e lojas separadas por segmento. Você pode pegar o seu de graça nos balcões das lojas e restaurantes de Palermo. Esse guia é uma verdadeira mão na roda, não fique sem o seu!

Além do guia de Palermo, uma dica é acessar o site da Revista Wipe, que oferece uma agenda com a programação alternativa da cidade. Tem desde festival de cinema de madrugada, shows nos terraços dos prédios e até piquenique coletivo em algum parque da cidade!

COMPRINHAS PARA O LAR:

- Falabella Casa - Loja de departamento tradicional de Buenos Aires, fica na Rua Florida. Os preços são amigos e sempre tem novidade por lá! Difícil sair sem um achado!

- Capital - Uma lojinha de bugigangas que fica em Palermo Viejo. Os preços não são tão amigos, mas dá pra comprar uma mini quinquilharia e sair de lá feliz da vida. Aliás, difícil mesmo é sair da loja, pois tem muita coisa linda pra se ver.


- Artigos Argentinos - Num lindo casarão em Palermo fica uma loja que agrega artesanatos de todo o país. A curadoria é tão bem feita e de tanto bom gosto que estamos falando de peças típicas, mas não folclóricas, verdadeiros objetos de desejo! 

- Chapó Loló - Uma loja que é um tesouro! Vende brinquedos infantis artesanais e móveis para crianças repaginados! Olha só os babadores com tecido de vovó. Com o perdão do trocadinho, é de babar ou não é? :)

- Trippin Store - Vende sapatos, bolsas e carteiras charmosas, além de acessórios para máquinas fotográficas LOMO como cases lindos! 

- Sabater Hermanos - Loja de sabonetes artesanais fácil de entrar, perder noção do tempo e difícil de sair! Dá vontade de comprar presente pra família toda aqui.

Ufa! Bom, acho que é só isso tudo! Se faltar alguma info, vamos acrescentando pelo caminho, combinado? Abaixo, deixo vocês com mais algumas fotos dessa viagem deliciosamente inesquecível para os olhos e paladar. :)



PS: Tem alguma dica preciosa de Buenos Aires? Então compartilhe com a gente aqui nos comentários e nos ajude a enriquecer esse post-guia! 

29 comentários:

  1. Neusa Medrado20.1.13

    Massa seu post. Obrigada pelas dicas.

    ResponderExcluir
  2. Viviane Aureliano20.1.13

    Oi, Thalita!

    primeiramente, AMO o seu blog. Estou indo pra BsAs na próxima semana e adorei a dica das bikes. Queria saber onde vcs alugaram elas.

    Obrigada!

    ResponderExcluir
  3. E a bicicleta? Tinha lugar pra deixar enquanto entrava nos lugares?
    Amei as dicas!
    Beijokas

    ResponderExcluir
  4. Natália20.1.13

    Oiii, Thalita!
    AMEI o post! Onde fica essa pintura de caveira da foto 13????
    Eu moro na provincia de Buenos, numa cidade pequena que se chama San Pedro. Mas vira e mexe estamos na capital, para fuçar, conhecer e aprender sobre a cidade porteña! Algumas das indicações eu não conheço, mas vou tratar de conhecer! :) Também tenho duas indicações: o Sarkis, que é um restaurante árabe suuuuper gostoso e barato, pra quem se cansou das parrillas. E o Rosedal, um parque liiiiiiiiiiindo em Palermo, que conserva todossss os tipos possíveis e impossíveis de rosas e mais algumas flores...vale a pena pelo cheiro, beleza, tranquilidade e tudo mais.
    Bjim!

    ResponderExcluir
  5. Casa_de_Colorir21.1.13

    Oi querida! Fica na loja CAPITAL, em Palermo Viejo! Beijo!

    ResponderExcluir
  6. Casa_de_Colorir21.1.13

    A maioria tem sim! Se não, era só trancar no poste mesmo. Beijo!

    ResponderExcluir
  7. Casa_de_Colorir21.1.13

    A maioria tem sim! Se não, era só trancar no poste mesmo. Beijo!

    ResponderExcluir
  8. Casa_de_Colorir21.1.13

    Na Oro, em Palermo! Não lembro o número, mas era um pouco antes da Santa Fé! Beijo!

    ResponderExcluir
  9. Adorei as dicas!!! Especialmente as de compra para casa. Amo Buenos Aires e tive a sorte de visita-la 2 vezes. Tenho duas dicas de restaurantes o Ultimo Bejo e o Icentral Market, também fiz um city tour super charmoso com o Buenos Aires Vintage Unique car.

    ResponderExcluir
  10. Camila Pires21.1.13

    Oi, Thalita! Tudo bem? Adorei as dicas! (:
    Quanto é, estimado, o aluguel das bikes? E como funciona esse aluguel?
    Bjo.

    ResponderExcluir
  11. Larissa K.21.1.13

    Palermo é mesmo uma delícia, fiquei no Soho e fui bem feliz lá. Facinho de achar tudo. Minha dica: No Centro Cultural Borges tem um show de tango tradicional duas vezes por semana. É barato, emocionante e não é turistão. Sobre restaurantes imperdíveis em Palermo, além do La Cabrera: Lele de Troya, Social Paraiso e La fabrica del taco.

    ResponderExcluir
  12. Camilla Nesti21.1.13

    Quando vou a Buenos prefiro sempre ficar na região central, mas visitamos todos os bairros, e procuramos sempre ir onde ainda não visitamos... Da ultima vez ficamos na Calle Montevideo, escolhido aleatoriamente pela internet... Vá lá que o hotel não era como esperávamos e como as fotos nos mostravam pela internet, mas era só para dormir mesmo... rsrsrs A noite na 'nossa rua' era bem movimentada... Vários restaurantes... Experimentamos uns 4 ou 5 e gostamos muito!! Meu marido viu na internet uma indicação de um bar.. pegamos um taxi e fomos até lá para conhecer e adoramos!! O 'Gran Bar Danzón', ambiente muito agradável e comida maravilhosa!! Recomendadíssimo!! Dentre oa programas culturais, visitamos a Casa Rosada. Eles tem uma visita guiada aos sábados, domingos e feriados... Vale muito a pena também!!! E claro, fomos à Feria de San Telmo... e por lá, percorrendo as vielas, descbrimos a fundação Mercedez Sosa, que foi criada em um antigo presídio... Interessantíssima a história e corredores um tanto quanto assustadores...
    Bom é isso!!! Posso falar aqui muito mais de Buenos Aires, mas daí meu comentário pode se alongar (como se estivesse curtinho!!) e ficar maior que o post da Thalita... rsrsrs
    beijos

    ResponderExcluir
  13. Maci Nogueira21.1.13

    Amei o upgrade que você fez sobre o que eu já conhecia de BsAs, nas 6 idas até lá. Sou apaixonada pelo estilo 'ar-rentino' de ser. Pela música, cheiros, comidas, arquitetura, enfim. Estou me preparando para 'volver' e suas dicas são imperdíveis e de grande valia. !Gracias

    ResponderExcluir
  14. Vanessa Bianchin21.1.13

    Adorei as dicas!! obrigada!

    ResponderExcluir
  15. 1- Papelera Palermo, em Palermo. Preços salgados, mas tudo lindo, impossível sair sem nada (ou quase impossível sair de lá, como vc bem disse da outra papelaria). Quem tem mais dias pode ver no site e se inscrever em cursos variados de artesanato ligado a papel. 2 - Livraria El Ateneo Splendid: onde mais ler por horas num camarote de teatro centenário ou tomar um café sobre o palco folheando o que quiser? Avenida Santa Fé, quase no Centro. 3 - Sorveteria Persicco. Tm algumas pela cidade, ficam cheias até de madrugada que nem barzinho. Sorvetes inesquecíveis, sobretudo as 300 variedade de "dulce de leche". 4 - Feria de Mataderos, com comidas e artesanatos de toda a Argentina e fora do circuitão turístico. Uma espécie de "Feira de São Cristóvão" dos migrantes. Eita cidade gostosa! Beijo!

    ResponderExcluir
  16. Fernanda25.1.13

    quero saber disso também!!

    ResponderExcluir
  17. Luciana Pires27.1.13

    Thalita, AMO Buenos Aires. Acho que se pudesse iria todos os anos para a Argentina e Buenos Aires com certeza estaria no roteiro. Além de Buenos Aires eu amo também a Patagônia Argentina e em especial Ushuaia. Se quiser ver um pouquinho mais de Ushuaia vai lá e visita o meu blog "osgabrielnofimdomundo.com.br". Bem, voltando a Buenos Aires eu garimpei umas dicas muito legais http://myvillacrespo.com/. Este site é da também querida Mariana (impressionante como os blogs tem esta capacidade de nos sentir íntimas de vocês blogueiras fofas!), uma baiana que agora mora em Buenos Aires e resolveu abrir uma pousadinha por lá, num bairro pouquíssimo explorado, mas também muito legal, Villa Crespo. Fui conhecer Villa Crespo com meus filhos, pai, marido, sobrinho...Enfim, uma galera e andamos, andamos, andamos pela ruas do bairro para conhecer mais do estilo real da cidade e foi tão gostoso, que sempre que posso indico para as pessoas conhecerem este bairro encantador. E depois de andar almoce no Salgado Alimentos. É um restaurante mega simples, barato toda vida e muito, mas muito gostoso. Espero que goste das dicas! Bjs,

    ResponderExcluir
  18. Yasmin27.1.13

    para quem gosta de maquiagem.. http://juliapetit.com.br/beleza/guia-buenos-aires/

    ResponderExcluir
  19. Eleonora Rigotti1.2.13

    Maluca por animais que eu sou, fui até Lujan. Uma cidadezinha que fica a 2h de Buenos Aires. La no Zoo você tem contato direto com os animais. Pode fazer carinho nos leões, nos tigres. Um s-o-n-h-o! Assisti ao show de tango no Cafe Tortoni e foi óóótimo. Pequeno, charmoso =))

    ResponderExcluir
  20. Camila Pires4.2.13

    Achei! http://www.roda2oro.com/rent.php

    ResponderExcluir
  21. Patricia Norbim20.2.13

    Ei Thalita! Adorei as dicas. Dei uma olhada no site airbnb. Você pode me passar por email qual o o studio que ficou? Muuito obrigada!

    ResponderExcluir
  22. Carla Maciel11.8.14

    Tb estou aguardando a sugestão do studio locado!!!
    pretendo ir em fev. 2015.

    Obrigada Thalita.

    ResponderExcluir
  23. Amanda22.7.15

    Oi Thalita, coloca o studio que vc alugou!

    Obrigada.

    ResponderExcluir
  24. Amanda22.7.15

    Oi Thalita, coloca o studio que vc alugou!

    Obrigada.

    ResponderExcluir
  25. Procura pelo "La Bicicleta Naranja" que tem em Palermo e em San Telmo! Já usei e é 'otimo! :)

    ResponderExcluir
  26. Minhas dicas são para aqueles que não sabem viver sem ler:

    - Livraria El Ateneo: maior livraria da América Latina ocupa um espaço que já foi o teatro municipal... imagine tudo recheado de livro e o antigo palco como um lugar onde você senta para tomar um café. Não é viagem, é isso mesmo! Não é pra comprar (pelo menos em 2006 era salgadinho)... é pra conhecer e provar um cafezinho!

    - Avenida Corrientes: praticamente um sebo ao lado do outro. Fiz uma festa! Vale a pena ir com uma lista de livros que você esteja querendo.

    ResponderExcluir
  27. Minhas dicas são para aqueles que não sabem viver sem ler:

    - Livraria El Ateneo: maior livraria da América Latina ocupa um espaço que já foi o teatro municipal... imagine tudo recheado de livro e o antigo palco como um lugar onde você senta para tomar um café. Não é viagem, é isso mesmo! Não é pra comprar (pelo menos em 2006 era salgadinho)... é pra conhecer e provar um cafezinho!

    - Avenida Corrientes: praticamente um sebo ao lado do outro. Fiz uma festa! Vale a pena ir com uma lista de livros que você esteja querendo.

    ResponderExcluir
  28. Deixar esse post salvo pra vida! Eu e o namorado já determinamos que Buenos Aires vai ser nossa primeira grande viajem juntos e adorei as suas dicas.

    ResponderExcluir
  29. Deixar esse post salvo pra vida! Eu e o namorado já determinamos que Buenos Aires vai ser nossa primeira grande viajem juntos e adorei as suas dicas.

    ResponderExcluir