62

Como pintar geladeira

31/05/12

A gente se apega, gente... Como não se apaixonar por uma lindeza dessas? Como não dar de cara com ela e sentir vontade imediata de dar um amor, um carinho, uma tinta, uma cor? E  a pessoa que dá colo, dá afeto, dá um sentido pra vida... me diz... claro que não quer desapegar depois, né? Era como se ela fosse a minha (azul) bebê. (interrrrrrrrna)

Desculpe o desabafo, mas esse projetinho do Decora foi difícil de desapegar... tudo o que eu queria era ter uma geladeirinha-ateliê. Então eu não só fiz com muito carinho, como fiz do jeito que faria pra mim. :)

Os tecidos adesivos são um caso à parte, muito fáceis de trabalhar, quase que uma contribuição da NASA pro artesanato. Por cima, esse patchwork coloridinho (imagina isso na parede, sem cola, sem melança, podendo descolar quando quiser? Fecha parênteses, foca aqui no texto... ), por baixo, a geladeira tá toda azulzinha. Se a Inara quiser, pode tirar todos os adesivos, passar um paninho úmido e a geladeira fica toda azul, só na tinta. Pra quem ainda não conhece os tais dos tecidos adesivos, prometo falar mais aqui em breve, ok?

Então, pra quem ainda tinha dúvida...


Veja bem...

Dá pra pintar geladeiras?
Penso que sim. :)

Com spray ou tinta?
Com spray é mais rápido, só que mais caro, já que você vai precisar de umas 4 latas só para o lado de fora. 16 reais em média cada lata. Fez as contas? Pois é. Enfim... seca rápido, fácil de trabalhar (somente em lugares arejados ou na sua garagem, por favor). Qualquer Spray? É legal comprar tinta em spray para metais se a sua for de metal e tinta para plásticos, se a sua for... pois é.
Com tinta, é mais barato ( uns R$24) e mais chato de trabalhar. Mas dá pra fazer dentro de casa, com menos sujeira, usando um rolinho. Qual tinta? Esmalte sintético fosco ou brilhoso, seja como desejar.

Verniz?
Sim, sempre desejável. Duas camadas pra garantir. Nesse caso, acabo sempre preferindo o verniz em spray. Muito, mas muito mais fácil... nossinhora... sem comparação na minha humilde opinião. E como um tubo dá pro todo, prefiro pagar uma lata de spray mesmo. No acabamento, mesma regra: verniz fosco se for pra ser fosco... e brilhoso se for pra ser assim. 

Quer ver o passo a passo? Pois tem vídeo:


149

Era uma vez uma cozinha rosa (como pintar fórmica)

21/05/12

  
Quando me mudei para esse apê, a cozinha era rosa com o chão em pedra cinza. Ou seja: coisa rica de viver, só que não. O piso foi resolvido logo na minha mudança e ficou assim, branquinho. Mas, por falta de $$, me contentei com o rosa (e ainda por cima rajado) dos armários. E por 2 anos a cozinha ficou assim, de boneca, até que a casa virou de 2. Para o Lê, esse rosa da cozinha era "aturável, mas dava pra ser menos cuti-cuti". Leandro, meu amor, do rosa eu até me livro, mas do cuti-cuti é pedir demais. Parece até que não conhece a mulher que tem... rs.

Como ter uma cozinha verde-menta sempre foi um sonho de consumo, resolvi dedicar essa tarde de domingo pra me jogar nas tintas e fazer esse sonho virar realidade.

Você tem um armário de fórmica e tá meio de mal com a sua cor? Fique sabendo que tinta epóxi pinta fórmica (e também azulejo, tá?). Pra pintar, diluí a tinta, que é à base d'água, em 20% de água e mandei ver com um rolinho próprio para epóxi. 

Aproveitei que o Lê trabalhou no domingo e fiz uma surpresa pra ele. Quando ele saiu, a cozinha era de menina moça, rosa. Quando voltou, tchanarammm: ela continuava de menina moça, mas virou verde, aquele menta dos meus sonhos. Pro Lê, qualquer coisa que não fosse aquele rosa já estava no lucro, então nem preciso dizer que ele amou, né? Pra dar uma graça a mais, coloquei 1 puxador de cada tipo e foi pra conta: em menos de 3 horas a cozinha tava outra.
Quer fazer igual? Então presta atenção:
A tinta usada foi a tinta epóxi da Sherwin Willians (que era a mais barata no caso), na cor easy green. Comprei tudo no Leroy Merlin e o galão custou R$89 reais. Não gastei nem metade para pintar todos os armários mas, infelizmente, essa tinta não vende em galão menor. Para pintar, usei um rolinho de pelo próprio para epóxi (o rapaz da loja de tinta pode te ajudar com essa questão do rolinho). Foram necessárias 2 demãos, com 1h de intervalo entre elas. O acabamento fica acetinado, com um leve reflexo nos pontos onde bate luz, mas de forma geral, é mais pra fosco. Ah, e o cheiro da tinta é bem suave. :)
44

Horta com Pallets

18/05/12

Pra mim, na escala de "amor verdadeiro, amor eterno", o pallet só perde para as amadas caixas de feira. Ô coisinha abençoada pra gente dar asas à imaginação, né não?

Se você mora num apê pequeno, mas sempre sonhou em ter uma hortinha pra chamar de sua, o pallet pode ser uma boa pedida. Viajei? Tô errada? Nunca quis hortinha nenhuma? Ah, então faz um jardinzinho particular, enche de florzinha, trevo de quatro folhas, um ramo de arruda... bom... se decide aí você. Mas faça um esforcinho pra ter um verde em casa. Faz um bem...

E o desafio do Decora dessa semana foi justamente esse! Fazer uma hortinha com um pallet! Depois de pronta, você pode usar sua hortinha na cozinha, numa varadinha ou até pra dar uma vida na área de serviço, por quê não?



Onde comprar pallets? Rá... sabia que você ia perguntar. Como moro no Rio, costumo comprá-los na Cadeg. Mas você encontra esse material geralmente em mercados produtores como a CEASA, tem um na sua cidade? Não? Então procura no Google: "Pallet + sua cidade". Fiz um teste aqui com algumas cidades e encontrei sites que vendem a belezura e até entregam em domicílio. O preço? Em torno de 20, 30 reais cada um. E é claro que não podemos esquecer do fator sorte, né? Sempre tem um sujinho dando sopa por aí pelas ruas. Adote um pallet abandonado!

Mais ideias do que fazer com pallets? Tem um monte aqui.
35

O que fazer com discos de vinil velhos - eu disse velhos.

13/05/12

Toda vez que alguém me pede sugestões do que fazer com discos de vinil antigos, eu penso pra mim mesma: "Ai, meu pai... tomara que ele esteja querendo dizer velhos, e não antigos". Sabe o que é? É que justo eu, que adoro reciclar tudo o que vejo pela frente, sinto uma dó danada de pegar um disco antigo pra transformá-lo em qualquer outra coisa. Pra mim, a maioria dos discos são relíquias, filhos de mãe solteira. E pegar qualquer disco de jazz, por exemplo, e transformar num porta-retrato seria exterminá-lo, e não reciclá-lo rs.


Mas se você tem aí entulhado alguns discos que não são tão raros, preciosos... ou outros que estão arranhados... esses, sim, são um prato cheio pra soltar a imaginação. Por isso, o bom senso é fundamental na hora de escolher quais discos merecem ser reciclados e quais discos merecem ficar lá, quietinhos no fundo do armário, envelhecendo e carregando história.


Inspirem-se à vontade, mas usem com moderação. :)


Dá ou não dá vontade de catar o primeiro vinil que tiver dando sopa e mandar brasa? Ainda bem que combinamos que vamos ser  prudentes, né?

Confesso que nunca testei nenhum projeto com vinil, mas conheço gente que já fez e deu certo. Essa foto aí do lado é da fofíssima CasadeNós2, da Carol. Lá tem o passo a passo pra você se atrever a fazer. Parece complicaco, mas possível.

Pra quem gostou dos bowls, eles nada mais são do que os discos derretidos no forno e remoldados para o formato que você quiser. Pelo video abaixo, parece bem possível, o que acha?

Combinamos assim: vamos testar e dividir o resultado lá na nossa página do Facebook, ok?



Ideias daqui: The Gnarled BranchJackon AngeloCraft StylishGearfuseGreen DiaryUber Review, One More GadgetEnviro GadgetRecycle Chicken.
25

Guarda-tralha de carpete

10/05/12

O projetinho do Decora dessa semana foi criar alguns cestos para organizar a bagunça. Missão dada é missão cumprida, cumpadi. :)

clique aqui para assistir
E o programa mal terminou e eu vim correndo aqui mostrar o passo a passo, algumas fotinhos que tirei antes de abrir mão da cria (ela ainda ficou aqui alguns dias depois de pronta até a gravação acontecer). Vou te contar viu, devolver os projetinhos depois de prontos não é fácil. Parece aquele filhotinho que você pega pra criar por um tempinho mas sabe que vai ter que se desfazer dele, sabe? Doideira minha.... releva. rs. 

Gostou? Quer pra você? Pois não.... até o molde eu deixei aqui pra você se empolgar!


17

Presentes para o Dia das Mães

- O que você quer ganhar de Dia das Mães, mamancita querida de mi vida?
- Ah, minha filha, nada não... você já é meu melhor presente.
- Hum.

Se o gesto é mais importante do que o presente, que tal unir o útil ao barato e o agradável ao cuidadoso? De quebra, ainda conseguimos fugir do terror e pânico de um shopping lotado nesse Dia das Mães!

Já falamos por aqui dia desses que presente dado com amor é aquele que tem sentimento, atenção e dedicação, certo? E tem época do ano melhor para colocar essa filosofia em prática do que o Dia das Mães? Estava eu em busca de ideias e o que não faltou foi lindeza aqui nessa internê. Quem sabe alguma ideia não te inspira também?




Flores e mais flores, pra alegrar a casa, o dia e a alma. Essas aqui foram arrumadas em latinhas antigas, mas também ficam um xuxu com latas de azeite ou de chá. A ideia é daqui.


Ando encantada com essas "cooking jars", já ouviu falar? Você pega uma receitinha amada e coloca os ingredientes secos já na medida certa dentro de um pote de vidro, que pode ser de geleia, maionese ou o que for. Depois, basta enfeitar a tampinha e fazer um rótulo com carinho, na impressora de casa mesmo, junto com o passo a passo da receitinha. Tem preço isso? Tem não. Ideia daqui.

Esse projetinho é pras sem jeito por completo! Essas garrafas de vidro pintadas por dentro são lindas, fáceis de fazer e o efeito fica profissa, vai por mim, testei aqui em casa. :)
Você só vai precisar de algumas garrafas de vidro (que podem ser as de azeite) e jogar tinta por dentro. Depois, é só ficar rodando a garrafa para que a tinta espalhe por todo o seu interior. Quer moleza? Use aqueles potinhos pequenos de tinta acrílica PVA, que vem em todas as cores e custam uns R$3. Mas a tinta acrílica, que é à base d'água, não pode molhar. Então, nesse caso, só flor artificial. Se for usar flores de verdade, vai de tinta esmalte à base de óleo, combinado? Projeto daqui


Xícaras antigas + cera + folha de decalque para enfeitar a xícara. Amo muito tudo isso. Nunca trabalhei com folha de decalque, mas vou me aventurar por esses lados em breve e volto pra contar. Imagina só uma xicrinha dessas com um decalque moderninho, ou com uma frase / foto que combine com sua mãe? Projeto daqui.


Flores de papel seda + garrafinhas de vidro variados e pronto: sua mesa para o almoço de Dia das Mães tá pronta pros quitutes. Já vimos o passo a passo dessas flores por aqui, lembra? Esse projeto da foto é daqui.


Dar sementes de presente é, pra mim, de uma delicadeza sem tamanho. As plantinhas começam a crescer e você lembra da pessoa que te presentou, como se o carinho germinasse junto, sabe? Semanas atrás, quando o Lê recebeu uma proposta incrível de emprego, dei de presente pra ele algumas sementes de trevos de 4 folhas. Agora, faltando poucos dias para o trabalho começar, os trevinhos estão lá, lindos, cheios de vida, desejando toda a sorte para esse novo desafio. Du-vi-de-o-dó que sua mãe não amaria um presente assim. Vindo com um kit de vasinhos customizados com tecido então.... ô! A ideia é daqui.


PS (cerejinha do bolo): Mãe não quer presente, mãe quer cartão! Junto com seu presentinho, não esqueça das palavras de carinho, hein. :)
34

Cama no alto para crescidinhos

03/05/12





Sabe aqueles desejinhos decorativos mal resolvidos que você nutre desde de criança? Pois é... aposto que a tal da cama no alto ocupa as primeiras posições da lista. Acertei? Gente, que encantamento é esse que as crianças têm com essa coisa de cabaninha, toca, cantinho... ô delícia.


Aí, meu caro e minha cara, os anos passam, as prioridades mudam e o sonho da caminha nas alturas vai ficando pra trás, certo? Errado, muito errado.


Se sua casa padece de falta de espaço e tenta se virar nos 30, coitada, pra te fornecer um canto para dormir, um para estudar, outro pra ver TV etc etc etc, que tal dar uma otimizada nessa história toda? Esqueça aquelas camas pré projetadas que você vê nas grandes lojas e que te dá arrepios. Ter uma cama loft pode ser a luz no fim do túnel para quem mora em mini apês ou para os sem vergonha mesmo, que depois de adultos, se dão ao luxo de sonhar lá nas alturas.


Então, pega a sua mão direita e segura a minha mão. Agora pega a sua mão esquerda e segura com força a do seu marceneiro! Prontinho, podemos começar a sonhar tudo de novo. :)



Imagens: ArtStudioPoint, Apartment Therapy, Pinterest.
8

Novos rumos na carreira

Na semana passada, fui convidada pela equipe da Fundação Getúlio Vargas para divulgar o seu novo curso: Gestão Empresarial de Escrítório de Arquitetura e Design de Interiores. De forma resumida, o curso tem como objetivo preparar o aluno para gerir o seu próprio negócio. Ou seja: não basta ter inspiração, bom gosto e referências. É fundamental ter visão de mercado, foco na satisfação dos clientes e, claro, na lucratividade.

Eu não sei quanto à você, mas muita gente que é apaixonada por decoração nutre, lá no fundo, aquele desejo de um dia cursar Design de Interiores, de fazer dessa paixão uma profissão. Confesso que esse é um sonho que só tem aumentado por aqui também. :)

E por isso mesmo, se você tá esperando um texto institucional sobre o curso, o caminho mais rápido é clicar aqui e obter todas as informações mais acadêmicas na página da Fundação. No lugar do texto, propus à FGV uma entrevista com a coordenadora do curso, a Prof.ª Paula Neder. Para formular as perguntas, contei com a ajuda de alguns leitores do blog que enviaram suas perguntas lá na nossa página no Facebook (beijo procês ).


Vamos à entrevista? 


[Casa de Colorir] Assim como eu, muitos leitores do blog são apaixonados por arquitetura / design de interiores e adorariam fazer dessa paixão uma profissão. Além do senso estético, de referências de pesquisa e conhecimento técnico, que outras características são fundamentais para quem deseja traçar uma carreira de sucesso nesse mercado?

[Prof.ª Paula Neder] Thalita, eu acredito em formação acadêmica, então, a meu ver o primeiro passo é estudar, aprender e aproveitar esse tempo mágico para conviver com pessoas com o mesmo interesse, desfrutar da troca de idéias e da aproximação da profissão.
Além disso, um atributo fundamental é o olhar observador, muito observador, que se esteja antenado a tudo o que acontece ao seu redor, que se pretenda ver e ouvir além do que é apresentado.


[Casa de Colorir] Tem muita gente que é apaixonada por decoração, possui bom gosto, olho clínico e muitas referências de pesquisa, mas é formada em outra profissão. Para essas pessoas que desejam fazer dessa paixão uma carreira, você acredita que esse curso é uma boa porta de entrada para o mercado? 

[Prof.ª Paula Neder] O curso é feito para profissionais que já trabalham com arquitetura e design. Há alunos formados em outras áreas, mas que trabalham com isso, que estão envolvidos com empresas ou escritórios de arquitetura ou design.


[Casa de Colorir] Qual a sua orientação para quem deseja ingressar na área?

[Prof.ª Paula Neder] Quem deseja ingressar na área de arquitetura e design, por exemplo você, da área de marketing e jornalismo, poderia ingressar num curso de graduação. Em Design de Interiores há cursos de dois anos e meio de ótimo conteúdo.
Outra possibilidade seriam cursos de pós-graduação, mas teria que buscar um curso com
conteúdo especifico.
O curso de Gestão para Escritórios de Arquitetura e Design é excelente, ele ensina a gerenciar o próprio negocio, torná-lo mais eficiente e lucrativo, trata do conteúdo da profissão, dentre muitos temas importantes para se progredir na profissão. A questão é que ele não ensina a trabalhar, não ensina arquitetura ou design, apesar de incorporar conteúdo e informações valiosas, mas para quem sabe.


[Casa de Colorir] Em muitos casos, o gosto por decoração surge em uma fase mais avançada da vida. Muitas vezes, depois que estamos formados em outra profissão, com uma carreira sólida, mas sem paixão pelo trabalho. Para aquelas pessoas que descobrem a sua vocação pela arquitetura / decoração depois do 30 anos e desejam mudar de carreira, que conselho você poderia dar?

[Prof.ª Paula Neder] Vá em frente. O trabalho é uma parte muito importante da nossa vida e fazer o que se gosta é uma maravilha. Estas profissões são encantadoras, envolventes e muito prazerosas. É possível também ganhar dinheiro e progredir, mas para isto funcionar, o curso da FGV é fundamental, pois ensina o que as faculdades não ensinam.


[Casa de Colorir] Como está o mercado de arquitetura / decoração no Brasil? Qual a sua previsão para os próximos anos?

[Prof.ª Paula Neder] O mercado está em franco crescimento e não vai parar.

As pessoas entenderam que viver e trabalhar em ambientes projetados por profissionais é essencial para se alcançar um bom resultado, esta ligado ao conceito mais almejado da vida contemporanea: bem estar.


[Casa de Colorir] Vi que a sustentabilidade está bastante presente no programa do curso. Como essa questão está sendo encarada no mercado atualmente? O orçamento sempre enxuto ainda é um obstáculo para os projetos sustentáveis ou isso é mito? Projetos sustentáveis têm um valor mais elevado do que os tradicionais?

[Prof.ª Paula Neder] A sustentabilidade é hoje uma exigência, não é aceitável dispensa-la. Assim, trouxemos para o curso duas PhDs na área de pesquisa e projeto para trazer informação e conteúdo avançado do mais alto nível para nossos alunos.
Incluir os conceitos, técnicas e escolhas sustentáveis não deixam o projeto mais caro.
Alguns itens elevam o valor no curto prazo, mas sempre reduzem muito os custos no médio e longo prazos. Vale a pena.


[Casa de Colorir] O que é considerado diferencial em um escritório de design  de interiores? 

[Prof.ª Paula Neder] Conteúdo. Criação. Projetos personalizados criados em função das necessidades e desejos do cliente.

Ninguém agüenta profissionais que focam em tendências que duram 6 meses. 
Ninguém quer para a sua casa um projeto copiado e o mercado não suporta mais profissionais que trabalham ignorando o cliente, criando projetos "carimbo" da sua própria personalidade.


[Casa de Colorir] Você pode dividir conosco 3 conselhos valiosos para quem deseja começar na carreira como micro empresário?

[Prof.ª Paula Neder] Que coloque muita energia no seu negócio. Esse é um diferencial importante.

Que se prepare com formação de conteúdo, que o deixe pronto para argumentar e dar respostas para os clientes.
Que desenvolva habilidades na área de Gestão. Não adianta ser um gênio criativo se não tem processo, organização, se não capta, não atende e não deixa clientes surpreendentemente satisfeitos. Pior, se não sabe cobrar e gerenciar as finanças.


Paula Neder é coordenadora do curso Gestão Empresarial de Escrítório de Arquitetura e Design de Interiores, da Fundação Getúlio Vargas.

Início do Curso:
12 de maio de 2012

Duração:
5 meses

H
orário: Quinzenalmente às sextas, das 18h30 às 22h30 e aos sábados, das 8h30 às 18h10 

Mais informações:
 (21) 3799-5900


48

A cadeira de rodas

01/05/12


À convite da loja Meu Móvel de Madeira, recebi a visita dessa cadeira de rodas aqui em casa para dar uma carinha nova pra coitada. Cinza e preta? Hum, difícil mesmo. Depois de pronta, ela não só ficaria mais alegre como também facilitaria muito a vida de alguém lá em Pernambuco. A ONG Novo Jeito vai tratar de fazer com que ela, agora mais colorida, chegue às mãos de quem muito precisa de uma. Dá gosto de aceitar um convite desses, né?

Não sei se, na prática, esse projetinho vai ajudar alguém por aqui. Quem sabe você não desvia uma inspiraçãozinha ou outra pra aplicar numa reforma de cadeira ou coisa parecida? Mas, de qualquer forma, foi uma grande alegria poder dedicar um domingo pra fazer um projeto assim:


Duas camadas de tinta em spray amarela: certeza de alegria instantânea. O tecido com estampa de bandana cobriu o assento original preto de nylon. Se o futuro dono quiser - ou precisar - abrir mão do estofado colorido, a estrutura por baixo está mantida. Afinal, mais importante do que o bonitinho, temos que priorizar a durabilidade e praticidade, né? As partes de borracha e que sofrem mais atrito (rodas, pedal etc) foram poupadas da tinta e ficaram pretas mesmo, para evitar que descascassem com o uso. O estofado foi feito com acrilon para rechear, deixar fofinho. E o capitonê? Falo logo: se me deixar, coloco em tudo rs. 

E ficou assim. A intenção era fazer algo para moço ou para moça, mas acho que falhei nesse quesito unissex, não? De resto, deu um orgulhinho danado da cria. Dancinha da vitória mode on, bye bye, cadeira.

E ó... assim que receber noticias de quem recebeu a dita cuja, divido com você, como não!? :)


Fique por aqui e passeie por outras histórias. :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...