90

Aqui já é Natal... e aí?

25/11/10


Lembra das garrafinhas? Então. Elas já não estão mais enfeitando a varanda. :)


Meu primeiro Natal chegando aqui no apê e a ficha vai caindo: "nossa, vou comprar uma árvore de Natal só pra mim..." Porque não sei se com você também houve esse momento, onde você deixou de ter a árvore que era de toda a família e foi ter a sua própria árvore, do seu jeito? E olha...quer saber? Gostei de ter essa sensação de poder ter a árvore do jeito que bem entendesse :) Não que a outra árvore fosse feia não, longe disso, era linda! Mas essa sensação, a da "árvore de natal própria" me soou como um rito de passagem da experiência de morar sozinha!


E, enquanto eu almoçava no Delírio Tropical, na última sexta-feira e pensava sobre esse assunto, me deparo, na mesa ao lado, com uma micro garrafinha de vinho sendo consumida por um casal. Imagina uma garrafa pequena de vinho? Então... divide isso por dois! E era de vidro.... e era verdinha.... e refletia a luz. Pronto, foi o suficiente pra eu me render à tal da garrafinha. "Será que eles jogam ela fora?"..."Será que a vendem para uma empresa de reciclagem?" No meio dos pensamentos, dou de cara com uma senhora que parecia trabalhar no local. De uniforme, touca na cabeça e olhares atentos garantindo que o funcionamento do lugar estivesse 100%, como o de costume. De imediato, lancei a técnica pedinte: "Oi... é o seguinte.... bla bla bla.... eu tenho um blog.... bla bla bla.... eu gostei daquela garrafinha.... bla bla bla....". E se você já leu alguns outros posts aqui, você já deve ter percebido que eu sou um tanto sortuda quando se fala de lixo né? rsss Imagina só você que a senhora que me atendeu com prontidão, no caso, era a proprietária do restaurante! A simpática Dona Frick. Ela ouviu minha história, anotou de cabeça o endereço do blog, encontrou meu e-mail aqui e, 1 dia depois, me enviou o e-mail dando o recado: "Oi, vi seu blog! Pode vir aqui que guardei algumas garrafinhas pra você!".


Depois do trabalho, fui até o restaurante andando com a mesma empolgação de uma criança que vai ao pet shop comprar seu primeiro cão. No meu caso, eu sabia que estava indo lá buscar a minha primeira árvore de natal. :)















Obrigada pela árvore, Dona Frick. ;)


25

O Projeto "Fátima"

20/11/10

Essa semana, a Suelem, que eu conheci através aqui do blog, me mandou um e-mail com um novo plano habitacional para a Fátima. E se você tá se perguntando quem é a tal da Fátima, a única vez que eu falei dela foi aqui. Pois é... desde aquele 2o post do blog, há dois meses, a Fátima nunca mais foi mencionada aqui. E, desde aquela época, ela mora naquele mesmo lugar: o banquinho de madeira, debaixo do abajur. Vida monótona a da coitada...

Mas essa semana a vida da Fátima estava prestes a mudar, pois a Suelem enviou um e-mail com uma sugestão linda e ainda chamando a pombinha pelo nome! Pirei né? Ganhei o dia, dá pra imaginar? Alguém lembra da Fátima!! Fantástico...ai ai...que alegria... A Suelem sugeriu darmos uma moradia digna à bichina: exclusiva, num andar superior, mais ampla e com visão privilegiada. Olha a sugestão dela aí do lado.

Então eu não sosseguei até conseguir parar pra fazer o "Projeto Fátima".

E como a pomba é sortuda que só, espia o que a minha mãe catou no lixo essa semana e largou aqui em casa?
Essa tinha que ser a nova casa dela. Mas, como eu e a Fátima somos mais chegadas às cores vivas, adaptamos a decoração da casa de acordo com o nosso gosto.
















Seguindo a minha crença de que quase tudo nessa vida se resolve com tinta em spray, a moldurinha singela de laçarotes cor-de-rosa ficou assim depois de 2 mãos de tinta:

 

MATERIAIS DA REFORMA HABITACIONAL

- 1 moldura antiga ou uma moldura nova que seja feia :)
- Retalhos de tecido (no caso aqui, chita e bolinhas)
- 1 pedaço de feltro vermelho
- cola branca
pratinho e pincel (porque eu gosto de diluir a cola com um pouquinho d'água. Espalha bem mais fácil).
- Tesoura
- A futura moradora. (que aí, gente, vocês observem aí na casa de vocês quem merece uma nova moradia. Dica: os bichinhos de imã de geladeira são fáceis de aplicar, pois possuem a parte de trás achatada, geralmente)
- tampa de caixa de papelão. (tive uma idéia, ficou feia e abortei a tal caixa) 

 









Pincel na cola, pincel na tela. Colei o tecido direto mesmo. E as bordas que sobraram foram empurradas pra debaixo da moldura com o cantinho da tesoura.

Depois dessa etapa pronta, quase desisti de seguir em frente, de tanto que eu gostei do resultado! Mas foco total na casa da Fátima... só vou mostrar que graça que ficou:


  















- 2 coraçõezinhos devidamente cortados. No vermelho, usei uma tesoura com acabamento repicado, dá pra perceber? O de bolinha é cerca de 1cm maior que o vemelho pois achava que o coração pedia um contraste com o fundo de chita, que também é vermelho. Os corações foram colados também com cola branca.

Agora, é só a moradora entrar em casa. Tem gente que eu conheço que resolve a vida com fita-crepe. Então, lembrei disso pra fazer a Fátima se fixar em casa. Mas percebi que, pra ela ficar em casa definitivamente, precisarei de umas gotinhas de cola quente. Por enquanto, a fita-crepe salva a pátria. E.... tchanammm:


Subiu de vida hein, Fátima? Não tá de bobeira... E não precisa me agradecer não.  Agradeça à Suelem! :)

OBS: E, pra quem não tem ninguém precisando de um novo lar, pode parar em uma das 2 etapas anteriores: 
a) só com tecido
b) com recortes colados sobre o tecido.
Opção "a", "b" ou "c"? Eu fiquei com "todas as alterativas acima".

5

Melhorando...

Ainda tô melhorando... mas já estou boa o suficiente pra estar de volta! Esse fim de semana vou fazer uma invençãozinha com essas microgarrafas de vidro aí embaixo. Enquanto isso, o que me impede de enfeitar minha varanda com elas, né?
Tô de volta e escrevendo o próximo post... já já sai do forno!

10

Saudades daqui!

18/11/10

Esse post rápido é só pra falar que, nesses 2 últimos dias, estou que nem essa amebinha aí do lado: cheia de febre e de cama! Tentando olhar o copo meio cheio: as idéias estão se acumulando pro fim de semana. Não esqueçam daqui, imploro de mãozinha junta! Já já tô de volta!
24

Colocando a vida em dia

16/11/10

Domingo que vem o blog faz 2 meses. DOIS MESES! Nossa... e tanta coisa aconteceu, tanta troca legal, tantos e-mails, tantas mensagens de carinho... Como isso aqui me faz feliz! Esse tipo de retorno é o meu melhor termômetro de que o blog tá indo pelo caminho certo e passando a mensagem que eu mais quero: não precisa de dinheiro pra deixar a casa do seu jeito, gente... O que a gente precisa é de pa-ci-ên-cia, boa vontade e um olho clínico, que se treina aos poucos, pra detectar tesouros que, para muita gente, seriam lixo! E isso não é uma mensagenzinha motivacional romântica não... os posts estão aqui pra provar isso.

E, enquanto o post da noite não chega, vou dividir algumas novidades:

O blog agora tem Twitter! @casadecolorir

Sim, eu não sou uma pessoa muito tecnológica... Mas meus amigos insistiram tanto, que resolvi me render ao Twitter também como forma de divulgação do blog e pra dividir algumas informaçõezinhas rápidas onde não caberia um post só pra elas. Então, por favorrrrr, quem quiser vir comigo clica aqui do lado, ó:


Outra coisa fora de série que rolou foram 3 matérias de jornal mencionando o blog. Se você clicar na imagem, ela abre em outra página em alta resolução para leitura.


Revista A.G. (revista de domingo do jornal A Gazeta - ES)


Revista de domingo Jornal O Globo


A 3a matéria saiu no Jornal Extra (RJ) desse último sábado, mas eu vou ficar devendo, pois ainda não consegui escanear. Já já posto pra vocês.

Mudanças, alegrias, surpresas e cada vez mais inspiração pra postar aqui. Aguardem que hoje à noite tem!

34

Projeto para dias sem saco de fazer arte...

10/11/10

... Ou para quem não quer jogar uma garrafa de azeite no lixo
... Ou para quem tem 1 kg de sal grosso sobrando em casa e não faz a menor idéia de quando será o próximo churrasco
... Ou para quem não tem enfeite de mesa e quer ter um, tipo, agora!
... Ou para quem quer um patuá
... Ou pra quem viu esse projeto e pensou: esse eu consigo fazer!

A minha invenção de hoje é tão simples, mas tão simples, que, quem lê esse blog atrás de idéias mas acha que não leva jeito pra coisa, pode considerar esse projeto aqui o seu rito de iniciação! E se você é como eu, e tem pena de jogar potinhos de vidro jeitosos fora, pode começar a guardá-los, pois eles terão um final feliz!

Essa é a janela da minha cozinha, com a familia de vidrinhos aguardando na fila por uma vida melhor. E eu faço questão de deixá-los assim, bem à mostra mesmo.. para que eu olhe pra eles todo dia e lembre que, quem abrigou champignons, azeites e palmitos de forma tão eficaz por tantos meses, agora merece uma aposentadoria de respeito, como é o caso dessa bela garrafinha aí ao lado.


Materiais utilizados e outras alternativas:
- Garrafa de vidro adorável.
- Sal grosso. Mas pode ser areia, cascalho, brita!
- Um retalho de chita. Mas pode ser uma fitinha do Senhor do Bonfim.
- Pingentes que a gente não usa mais. Mas pode ser qualquer badulaque.
- Um raminho de flor. Mas pode ser arruda, trevo...

A Mona Lisa de geléia teimou que a garrafa ainda tinha cheiro de azeite. Mas era pura paranóia dela. Basta deixar a garrafinha de molho com água e detergente de um dia pro outro que o cheiro sai completamente.

O primeiro passo foi despejar o sal grosso dentro da garrafinha. É legal usar um funil para evitar sujeiras. Mas se a pessoa não tinha nem pá de lixo até pouco tempo, imagine só um funil! E se você achou que ia conseguir se safar dessa dizendo "aii que pena... eu não tenho funil... fica pra próxima então..." Faça um funil de papel!


Enchi de sal grosso até a altura onde a fita será amarrada. Passei a fitinha em volta da garrafa, dei 2 voltas e, antes de dar o nó, passei pela fita os pingentes escolhidos. No meu caso, coloquei um olho grego, uma pedrinha de cristal e uma medalinha da Nossa Senhora.
Agora basta colocar a planta que você escolheu e... só! No meu caso, eu escolhi um raminho artificial de lavanda, já que eu adoro essa flor e tenho muita dificuldade de encontrá-la nas minhas andanças!

 Pronto! O enfeitinho de mesa e patuá, tudo ao mesmo tempo e à jato!

PS: Cara de pau esse projeto né? É que essa semana tá brabo lá no trabalho, pra variar! Mas hoje eu catei do lixo um pedaço de madeira maravilho! Isso que dizer que, no fim de semana, teremos um projeto mais digno que esse rss.. 
27

Operação Tapa Buraco 2

07/11/10

Você já deve ter percebido que a cozinha aqui de casa possui alguns problemas de nichos a serem tratados. Ou a dona dela possui uma implicância mal resolvida com tais espaços. Das duas, uma!

Primeiro, dei um jeito nos nichos das garrafas de vinho dos armários. Agora, estava quebrando a cabeça para resolver o que colocar no espaço destinado à máquina de lavar louça! Sim, por que aqui em casa não tem nem máquina de lavar roupa ainda. Então você deve imaginar o quão longe estou de comprar uma de lavar louças!

Apesar da teoria da geração espontânea ainda não ter se manifestado no espaço (que já poderia muito bem ter gerado tralhas variadas em poucos dias) eu sabia que, mais cedo ou mais tarde, esse buraco vazio ia se transformar em depósito de sacos de supermercado, latas de tinta ou vasilhas pouco utilizadas! Só que num quarto-e-sala não há espaços para depósitos. E, se for para estocar quinquilharias visíveis, que sejam estocados pequenos sorrisos pela casa junto com elas.

Foi isso que eu fiz para estocar as garrafas de vinho vazias que um dia virarão algum projeto aqui em casa. Para isso, precisava de um engradado de cerveja. Como não encontrei nenhum no lixo, tive que apelar para a técnica "a blogueira pedinte", que funciona mais ou menos assim:

* Você se aproxima da dona da tralha, pergunta se pode levar aquilo pra você e, se ela fizer uma cara de dúvida, começo imediatamente a explicar que tenho um blog.... bla bla bla... que eu pego tudo do lixo... bla bla bla... que eu reformo as coisas... bla bla bla... É tiro e queda: a pessoa sempre responde um rápido "pode levar" antes de eu terminar a história! As pessoas andam tão impacientes para ouvir as histórias dos outros, né? Nesse momento, eu até que saio ganhando com isso.

O dono do buteco ao lado do meu trabalho antigo me levou num espaço como esse e pediu para eu escolher. Poxa, sabe quanto bate aquela ganância?! Pensava: "Thalita, pede 2! Pede 2!" Mas eu nem precisava de 2 engradados e também não queria abusar do excesso de generosidade e falta de paciência do gentil dono! Feia essa ganância com engradado antigo de cerveja, viu...



A minha idéia inicial era pintar o engradado de alguma cor colorida. Mas, como me simpatizei com a marca antiga na lateral, ela ganhou só um bom banho com sapólio líquido + escovão. Agora, ela mora aqui - pelo menos até as garrafas vazias virarem outros projetos!



E, como nesse domingo fez um dia lindo, em todos os sentidos, resolvi trazer do mercado mais alegria pro meu depósito adaptado. Agora, virou também depósito de margaridas e sorrisos!


Projeto ainda em construção... Quanto mais garrafas usadas, mais margaridas.  :)
31

Cor de ralo

02/11/10


Hoje eu estava carente de inspiração para o meu ralo do banheiro. E quando você procura inspiração para esse tipo de coisa, só pode haver 2 explicações:
1- Ou a pessoa tá pra lá de entediada
2- Ou a pessoa vê potencial num ralo enferrujado que teima em não jogar fora.

Nesse caso, a resposta que vale é uma 3a: ambas as alternativas acima! O ralo do banheiro estava velho e enferrujado e hoje resolvi colocar um fim nisso! Mas o santo dele é forte e, graças ao feriado, o ralo que estava prestes a ir para o lixo ganhou uma sobrevida, já que o Leroy não abriu hoje. Somando o tédio + dia nublado, resolvi apelar para o Google em busca de inspiração. Digitei: "ralo colorido", "ralo+cor", "ralo criativo", "ralo fofo"... NADA! Então apelei pra além mar: "color drain", "colorful drain", "cute drain", "creative drain", "unusual drain" e... NADA! Tinha muita coisa de ralo normal, encanamento, bueiro, mas nada fora do comum.

Gente, vocês entendem o que eu to contando!? O Google não encontrou o resultado que eu tava procurando! Isso deve acontecer 1x a cada, sei lá, 10 mil buscas? Ninguém tem um "ralo fofo" pra mostrar ao mundo? Se ninguém tem, então eu serei a primeira! Recorri à lixa e à tinta em spray para dar uma sobrevida ao meu ralo e salvá-lo do lixo!

Google, se alguém te procurar querendo inspirações sobre ralos fofos, ralos coloridos, ralos xodós, pode mandar vir falar comigo, combinado? :)


Na Prática:

1- Dê uma leve lixada para retirar desníveis, arranhados ou outras marcas.
2- Já que você já tá com o ralo na mão, dê uma boa faxina nele!
3- Se o ralo estiver muito enferrujado, é bom passar um spray anti-ferrugem. Eu não passei, pois o meu estava mais pra velho do que  pra enferrujado.
4- Coloque o ralo sobre algumas folhas de jornal, em um local que não vente muito (se ventar enquanto a tinta estiver secando, vão colar poeirinhas, fios de cabelo e outras sujeirinhas na tinta fresca. E isso é um saco e vai fazer você voltar pro passo 1).
5- Cubra o ralo inteiro com uma leve mão de tinta (somente "sujando" o ralo com a cor da tinta). Não espere que vá ficar brilhoso ou com cobertura homogênea. É assim mesmo. isso só vai acontecer na 2a mão.
6- Espere secar 30 min (mas confira o tempo de secagem no rótulo se você usar outra marca)
7- Passe outra mão de tinta. Essa deve bastar. Eu passei 2 mãos. Se não gostar do acabamento, espere secar e passe mais uma mão.

OBS: Se o ralo ficar no chão do banheiro, como o meu, imagino que não será necessário nenhum retoque por muito tempo, pois ele não tem contato frequente com água! Vou testar a invenção no ralo do box e aviso se deu certo.


Da campanha: não jogue seu ralo feio no lixo, adote um ralo colorido.
95

O mundo na parede

01/11/10

Estou em uma fase "Comigo não tem tempo ruim", literalmente! Desde que eu comecei com o blog, meus fins de semana têm sido assim: se faz sol, eu vou pra praia, pego uma cor, faço uma fotossíntese e dou um mergulho pra lavar a alma e renovar as energias. Se faz chuva, eu tiro os meus pincéis do armário e dou asas à imaginação. Nesse fim de semana nublado, quem se deu bem foi a parede ao lado do banheiro.


Eu sempre quis um espaço na parede que pudesse ter vida própria, que pudesse mudar de cara de acordo com o meu estado de espírito ou com o humor da casa! E o canto escolhido foi esse aqui, ó:



O primeiro passo é dar uma boa lixada na parede, para deixá-la bem lisinha e passar um pano seco para tirar o pó da lixa. Como meu apê está recém pintado de branco, pulei essas duas casas do tabuleiro e já parti para a casa 3, que é demarcar com fita a área a ser pintada. Dica de quem já se deu mal: não economize na fita e na proteção ao redor da parede. Essa parte é uma das mais importantes para a qualidade do seu acabemento! Seja bem detalhista na marcação da fita para não vazar tinta onde não se deve! Guarde esse conselho e multiplique entre amigos, filhos e netos. :)


Equipe reunida! Não fique desanimada em ver tanto material, hein... Pra você ter idéia, a única coisa nova comprada pra esse projeto foi a tinta verde escolar (R$13). O resto eu já tinha em casa de projetos anteriores. Trate seus pincéis com amor e você não precisará comprar novos tão cedo! Vamos à chamada dos presentes:
- 1 bandeja de tinta (você acha que pode abrir mão dela, não acha? Eu também achava. Pois não abra! Faz diferença na hora de tirar o excesso de tinta do rolinho ou de diluir a tinta).
- 1 rolo de espuma ou 1 rolo de pelo de cabra (testei qual ia se virar melhor e acabei ficando com o maior, simplesmente pelo tamanho mesmo e facilidade de espalhar mais rápido a tinta).
- Tesoura (era o que estava na mão pra abrir a lata de tinta  rss).
- Espátula
- Tinta
- Água raz
- Fita crepe (para demarcação da parede)
- Sacos de lixo para proteger o chão.


A tinta precisa ser um pouco diluída com água raz. Segui conforme a embalagem: a medida aproximada de água raz é 10% da medida de tinta.
P.S.: Lembra que eu disse que eu sou estabanada? A prova está aí... olha só a cor do dedo que segura a tampa da tinta! Já estava totalmente Hulk antes mesmo da pintura começar rss. Mas isso é bom pra você ver que se eu consigo, qualquer um consegue!



Rolinho na tinta, rolinho na parede. Movimentos em W, pintando pequenos blocos por vez (Youtube que me ensinou). Quando eu achava que aquele bloco estava bom, partia para outro bloco e não voltava mais para o anterior. Meia hora depois, a parede estava assim:


E, 6 horas depois, assim, pronta pra brincar:



Pra quem não conseguiu ler o texto da parede, trata-se de uma fala da Estamira, personagem do sensacional documentário (de mesmo nome) do Marcos Prado. A Estamira é uma mulher de 63 anos que, por 20, morou e trabalhou no aterro sanitário de Gramacho, aqui no RJ. Carismática e maternal, a Estamira possui a loucura mais sã que eu já vi na vida.

E se você acha que é só loucura, você vai se impressionar com a sabedoria que ela tem pra passar, sobretudo sobre as relações humanas, a fé, o desperdício e a importância da lealdade. Veja o que ela fala sobre o lixão em que ela vive e me diz se não é fundamental colocarmos essa fala na nossa frente, pra repensarmos todos os dias como levamos a nossa vida e como tratamos o que não nos é mais útil:




Fique por aqui e passeie por outras histórias. :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...